VIOLAB

VOLTAR

VIOLAB entrevista Alessandro Penezzi

 

VIOLAB
Como você ingressou no universo da música? 

 

ALESSANDRO PENEZZI
Comecei muito cedo vendo as reuniões musicas na casa da minha tia onde ela, minha mãe, tocavam violão e cantavam. Outras tias cantavam e tocavam também. Meu pai toca violão também.
Elas me contavam as histórias do pai delas, que tocava bandolim, violão e cavaquinho. Não o conheci, mas foi minha maior influência, foi meu 1º herói musical. Depois comecei a estudar violão com vários mestres de Piracicaba como a prof. Silvia, Carlos Coimbra e Sérgio Belluco.

 

VIOLAB
Você tem alguma 'metodologia' de composição e/ou arranjos, ou cada caso é um caso? Como você costuma fazer isso? 

 

ALESSANDRO
Já compus de várias formas, desde com harmonia previamente estabelicida, com melodia feita antes da harmonia. Gosto muito de compor somente com um caderno, lápis e borracha.

 

VIOLAB
Além do Brasil, que outros países te influenciaram musicalmente?

 

ALESSANDRO
Com certeza Espanha, pela música flamenca que me emociona muito. O Jazz-norteamericano também me influenciou bastante. Gosto demais do fado português, da musette francesa. Adoro os grupos vocais africanos como Black Mambazzo.

 

VIOLAB
O que a música significa para você?

 

ALESSANDRO
É uma forma de expressar o intangível, o sentimento puro...

 

VIOLAB
Quais instrumentos você usa? Porquê?

 

ALESSANDRO
Eu tenho um violão 7 cordas Pirajá, que tem um som maravilhoso e tocabilidade incrível. Tenho um violão 6 cordas Lineu Bravo, um dos melhores violões que possuo, sonoridade impecável. Utilizo uma viola caipira e violão de 6 cordas Edgar Fazenaro, instrumentos com afinação perfeita, som cristalino e belo. Adoro meu bandolim João Batista, um dos melhores que já toquei.

 

VIOLAB
Como você costuma amplificar seu instrumento em shows ao vivo?

 

ALESSANDRO 
Costumo usar os microfones Neumann km 184 quando possível. Utilizo também captadores Flat Cortez que têm dado excelente resultado.

 

VIOLAB
Que encordoamentos você usa? Porquê a escolha?

 

ALESSANDRO
Eu utilizo encordoamentos D´Addario.

 

VIOLAB
Quais são seus projetos futuros? Você está trabalhando em novos CDs ou turnês específicas?

 

ALESSANDRO
Estou bastante focado nesse projeto com o Proveta, que se trata de um novo CD chamado “Velha Amizade”, estamos bem empenhados nesse projeto que inclusive está no Catarse em busca de fundos, a quem possa interessar, segue o link: https://www.catarse.me/pt/velhaamizade

Para o futuro, tem um CD com o Yamandu Costa e outro com Charles da flauta.

 

VIOLAB
VIOLAB é um movimento e uma iniciativa organizada que visa capturar o novo momento do violão instrumental brasileiro. Para você, no que consiste esse novo momento do instrumento?

 

ALESSANDRO
Para mim o violão brasileiro sempre esteve em evidência no cenário musical brasileiro, se isso não esteve sempre tão aparente, foi responsabilidade (ou irresponsabilidade) dos grandes meios de comunicação que não prezam pela cultura, mas sim pela audiência a qualquer custo.